Cultivo de Bananas - Topgene

Cultivo de Bananas

Em condições naturais uma bananeira não se apresenta isolada, pois sempre ao seu redor há outras bananeiras em diversos estádios de desenvolvimento. Portanto, a touceira é formada pelas brotações sequenciais constituídas pelos rebentos da primeira, segunda, terceira e outras gerações da muda original. Popularmente são chamadas de: mãe, filha, neto e irmão. Quando é formada uma touceira existe uma competição forte entre essas plantas pelos fatores de crescimento principalmente luz, água e nutrientes, o que prejudica o desenvolvimento e a produção dessas plantas. É por estes motivos que o bananal é conduzido em família, que é um conjunto de rizomas interligados e descendentes representados pela mãe, um filho e um neto, onde todos os demais são eliminados. Permitindo que a bananeira seja explorada como uma planta perene.

 

 

O ciclo de vida da bananeira inicia-se com a brotação da muda e seu aparecimento ao nível do solo. Ou obtenção de mudas micropropagadas que são então transferidas para a área de plantio. Com seu crescimento há a formação da planta, que irá produzir um cacho cujos frutos são colhidos. Verifica-se em seguida a seca de todas as suas folhas, quando se diz que a planta morreu. Apenas após as 3 primeiras colheitas se estabelece o clímax ou equilíbrio em termos de produção do bananal.

 

 

 

 

Portanto, os maiores rendimentos em t/ha/ano são obtidos nos 3 primeiros anos após o plantio. Passado esse período, o bananal entra em equilíbrio e a colheita é realizada semanalmente, durante todo o ano, variando o rendimento de acordo com o clima da região. Quanto mais rápido ocorrer os ciclos, maior será o rendimento em t/ha/ano. Portanto, o crescimento da planta mãe deve estar bem sincronizado com o desenvolvimento do rebento seguidor. Os ciclos são fortemente influenciados por fatores como: porte da cultivar, o clima da região, fertilidade do solo, regime de nutrição, densidade e espaçamento de plantio e as técnicas culturais, principalmente irrigação e desbastes.

 

 

 

 

Fale conosco
Clique aqui para enviar